domingo, 23 de agosto de 2009

UM POEMA E SUA TRADUÇÃO


Photo by Richard Murkland from Flickr
http://www.flickr.com/photos/richarddigitalphotos/2960631465/

ALCHEMY

Wise is the alchemy of the leaves

- acid green
treasured sepia
crumbling gold -

I silently watch my seasons
unfold.

Fernando Campanella


ALQUIMIA

Sapiente,
a alquimia das folhas

- o verde ácido
o sépia precioso
o ouro solvente -

observo minhas estações
desdobrarem-se
silentemente.

Fernando Campanella


7 comentários:

  1. Perfeitos, poemas, tradução e a foto postada... Sintonia de rara beleza! Adorei ler... leve... abraço...

    ResponderExcluir
  2. Estou atrasado. Tinha lido e gostado muito. Depois deu um probleminha no computador aqui e ficou para depois o que lhe dizer. Que tinha gostado muito, a imagem projeta de imediato a sensação de alquimia, o que quer que seja isso, imageticamente - sabemos, não definimos. Mas um detalhe técnico me ficou entalado na garganta. Na garganta mesmo, porque o problema é com a articulação dos
    sons. Você viu que dos seus seis versos, cinco começam com tônica? Principalmente o primeiro, você já começa ler aos socos: sÁ...
    Não ficaria mais suave: "A alquimia das folhas é sábia"? "o verde ácido/ precioso sépia/ solvente ouro"? "as minhas estações desdobram-se..."? Pense no caso. Pode ser só enjoamento de quem tem dificuldade de articular bem as sílabas... Penso sempre duas vezes antes de começar um verso com uma tônica; às vezes penso umas dez veses, então o verso não era bom mesmo.
    Mas o poema é bom. Desculpe meter o bedelho enjoadinho.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. ... escrevi "vezes" errado. Desculpe a vergonha.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Brandão.

    Muito obrigado pela luz quanto ao detalhe técnico do poema.
    Sem querer me justficar, ou até mesmo querendo, rs, gostaria de dizer que ele foi feito originariamente em inglês. Eu relutei em traduzí-lo pois não enontrava o meu ritmo próprio para nossa língua. Nas possibilidades dessa tradução nada me agradava.
    Concordo com vc quanto à imagem da alquimia e acredito que em inglês ela tenha se harmonizado com os sons o ritmo do poema. (Gosto de dizê-lo em voz alta, em inglês, pela sonoridade.)
    Eu deveria ter postado somente o original.
    São os espinhos da tradução, com certeza.
    Como o leitor completa o poema, e tenho você como poeta-leitor, vou reconsiderar. O poema merece o melhor de nossa língua.
    Muito obrigado, estou aberto ao diálogo, isso muito enriquece a nós poetas.

    Abração.

    ResponderExcluir
  5. Prefiro assim. "Lutar com palavras / é a luta mais vã", coisa de poetas.
    Um abraço amigo.

    ResponderExcluir