segunda-feira, 7 de setembro de 2009

DO MUNDO


Foto by Ana Pires*

...somos frágeis barcos sobre as horas.
(Fernando Campanella)

Vão, que já não são meus
os filhos, os versos, a estória.
Comigo não ficam meus passos
nem o desenho do corpo.

Vão os que do mundo vieram:
as folhas, os porres, os cansaços.

Se depositamos guirlandas e lágrimas
aos pés deste Deus, meu amor,
nossos tesouros já não ficam ensismemados.

Vão, pois,
fiquem vazios nossos barcos
por tamanha generosa partida.

E para tantos outros encontros
solte-se a órbita do peito no espaço.

Fernando Campanella , 1988

*Ana Pires, autora da bela foto acima, é filha de minha amiga-poeta Graça Pires.

8 comentários:

  1. Belo poema, Campanella. De tudo nos despedimos, já não são nossos nem os filhos, nem as paisagem que vimos, nem a história que vivemos. Mas ainda viveremos: é um poema de esperança - de outros encontros no espaço.

    Um bom Dia da Pátria para você. Começamos comemorando a Pátria por obrigação, que não nos sobra o respeito suficiente para comemorar por amor. Culpa da Ditadura? Também da acomodação bem brasileira. E não adianta falar que não temos o que comemorar. Temos. Pois, comemoremos: UM BRINDE AO BRASIL.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, meu caríssimo amigo Brandão. Já avançamos, creio, na construção de uma nação. Falta ainda muito: justiça, emprego, dignidade. E auto-estima. Mas chegaremos lá.
    Mas, veja, como o Caetano diz: nossa língua ( a dos poetas) é nossa pátria. Então, comemoremos.
    Grande abraço, meu amigo.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Dione, querida amiga, sinto falta de tuas palavras, de tua suavre presença por aqui. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo!!! Faço minhas as palavras da Dione e do Poeta Brandão... abraço...

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, Antonio, tb sinto falta de tua presença por aqui, de tuas palavras tão gentis. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Campanella, voce é o poeta que encanta e emociona até a alma
    parabens pelo poema, pelo texto
    beijos da índia

    Ceição Bentes

    ResponderExcluir