sexta-feira, 16 de outubro de 2009

POETICES (TRÊS MOMENTOS)


http://www.agal-gz.org/blogues/media/users/poetas/20071103_poetas_CSM150.jpg

POIESIS

A poesia é algo assim
como uma dúbia certeza
aposta de um tudo
no oco intraduzível do nada

algo como a luz-menina dos olhos
entreabrindo a opacidade

sumo delicado
espremido de alegrias
e enfermidade

efemérides
e ainda um certo milagre
pérola pescada -

insípida borboleta dos dias
pela magia do verbo eterno
encantada.

Fernando Campanella

VERSOS

cansei-me de buscar-vos
tecer-vos
dourar-vos

com o mesmo afinco
com igual esmero
oh, versos
agora criai-me

Fernando Campanella

MODERNO

o poeta não é mais um deus
não tanto
porém incensado
concedamos que seja um santo
do-pau-oco
de-pé-quebrado

Fernando Campanella

4 comentários: