terça-feira, 21 de abril de 2009

POEMAS ANTIGOS


Julio César*
http://marius70.no.sapo.pt/julio%20cesar.gif



Olhai os animais do campo
que não torturam
nem vilipendiam
e lembrai aos ditadores
que não obstante seu fausto
jamais tiveram um sono pleno
como o deles.

Fernando Campanella, 1985


*" Na Roma antiga, quando a república enfrentava situações muito graves, os cônsules designavam um ditador que assumia todos os poderes até que se restabelecesse a normalidade...Modernamente, o conceito de ditadura aproxima-se mais da idéia de tirania da antiguidade do que da ditadura romana...Platão e Aristóteles enfatizaram que a marca da tirania é a ilegalidade -- o exercício do poder pela vontade absoluta de uma pessoa ou grupo ou a violação da legislação em vigor. Suas descrições de tiranias na Grécia antiga e na Sicília têm características muito próximas das formas que as ditaduras modernas adotam. Como os tiranos descritos, os ditadores ganham o controle social e político despótico pelo uso da força e da fraude. A intimidação, o terror e o desrespeito às liberdades civis estão entre os métodos usados para conquistar e manter o poder. A sucessão nesse estado de ilegalidade é sempre dificil."

Texto retirado do site: http://www.sosestudante.com/historia/ditadura.html

5 comentários:

  1. É um texto que conheço há anos, e que não perdeu o encanto e a verdade com o passar do tempo. Uma grande e sábia lição em poucas e belas palavras.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Dedé, postei este poema por sugestão tua, pelo carinho que vc tem tido com meus escritos desde o início. Muito obrigado por tudo, pela presença, sempre e tanto, em minha vida. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o D´angelo! Grande texto, grande lição!!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, meu grande amigo Antonio, grande força vc me dá. Grande abraço.

    ResponderExcluir