quarta-feira, 25 de novembro de 2009

EXÍLIO


Foto by Fernando Campanella


...por que fiz eu dos sonhos
a minha única vida?
(Fernando Pessoa, Cancioneiro)

Meus olhos devem ser faróis
de alguma ilha perdida -
por que faço da imagem
a pátria da minha vida?

Fernando Campanella

8 comentários:

  1. Fernando:
    Que bela associação!
    Os teus versos cruzam tão bem com os de Pessoa.
    Bom Sábado.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. É bom encontrar mais um mineiro se exercitando com liberdade e competência na blogosfera.
    parabéns a você, escultor de verbos.
    A vida sem poesia não tem graça nenhuma, poeta!
    Podendo, visite meu cantinho:
    www.cronicasderobertolima.blogspot.com

    sou neófito nesse universo.
    engatinho.

    grande abraço do
    roberto.

    ResponderExcluir
  3. Palavras de quem gosta das imagens...
    Um beijo, meu amigo.

    ResponderExcluir
  4. Neste exílio em que vivo,
    nesta ilha de palavras,
    encontro a minha face
    no espelho redivivo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Pessoa Fernando: ouso inverter o nome para retratar (se me permites, Campanella) dois poetas num só: Você e Ele, que o Drummond considerava simplesmente o maior...

    Obrigado pela honra em meu blog. Sempre que quiseres, aparece tá!

    Com admiração e carinho,

    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir