quarta-feira, 21 de abril de 2010

QUEBRANTO


Foto por Fernando Campanella

mira-te encanto traído
teu vento virado
na água

afasta a dor e o sentido
e lambe as tuas cinco chagas

afaga então a pedra
invoca os deuses
asperge na concha do ouvido
o eco de luas sonhadas

corta o quebranto
na lâmina funda
da água -

mira-te agora
mira-te flor enquanto
te espalhas em ondas
na água


Fernando Campanella


Ouça 'Daphnis e Chloé', de Maurice Ravel, abaixo, escolhida para esta postagem.


19 comentários:

  1. Poema, fotografia e música... um presente! Um momento poético perfeito.

    Bjs.

    P.S. Obrigada pela sempre gentil visita no Interlúdio. E também agradeço pelo E-book disponibilizado: maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. Fernando, vi agradecer seu poema no enredosetramas, que achei lindo, e aqui encontro mais belas palavras. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. tanta beleza, os seus olhos captam, poeta das palavras e das imagens.

    seu fã, todo dia.
    R.

    ResponderExcluir
  4. Fernando:
    A sensibilidade do teu estilo é maravilhosa. Este poema com o som que escolheste é momento único! Suaviza, enobrece.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Lindíssimo, Fernando! Linda fotografia, lindo poema, linda música! E ainda tem, no conjunto, ressoando ali no fundo, uma referência à mitologia que fica ecoando, quase criando outra poesia com outras imagens, de outros espelhos de lâminas d'água, outras ninfeias, outros ecos...
    Parabéns!
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Esqueci de dizer: adorei
    "asperge na concha do ouvido
    o eco de luas sonhadas"

    Acabei de fazar e postar a tradução do poema 'Passaggio Segreto', conforme sugeriu.

    ResponderExcluir
  7. Perfeito!!!! Lindo poema e linda imagem!! Todas as palavras acima são reiteradas, nem há mais nada q se dizer!!!!

    ResponderExcluir
  8. Uma flor nasce onde menos se espera. As pétalas brotando do peito como uma festa insuspeitada.
    Muito belo o teu poema e a fotografia também.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Ninféias - Flor de Lótus e a magia da poesia dissolvendo o quebranto. Imagem e poesia evocando os sentires.

    bom tê-lo encontrado nessas andanças néticas.
    abraços

    ResponderExcluir
  10. Fernando, não sei o que aconteceu com o seu comentário, só hoje eu vi que estava na moderação para ser aprovado. Peço desculpas pela falha. Você esteve tão pertinho e nós perdemos a chance de um encontro. Saímos de Monte Verde no domingo e paramos em Poços de Caldas onde ficamos até terça. Na próxima ida a Poços poderemos marcar um encontro.

    bjs

    ResponderExcluir
  11. Uma força lírica imensurável.Obrigado por tuaspalavaras!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Imagem, música e poema de um incrível e puro lirismo, lindos!
    abraço

    ResponderExcluir
  13. Tudo já foi dito!
    Parabéns por mais essa pérola.
    Kisses in your soul.

    ResponderExcluir
  14. Uma beleza, Fernando. Ouso dizer que é dos melhores. Ouso dizer: perfeito!

    ResponderExcluir
  15. Muito bom, muito gostoso de se ler...chega a ser tranquilizador...gostei!

    E gostei muito da foto tema do seu blog...que lugar, hein?

    []sss

    ResponderExcluir
  16. Oi Fernando... parabéns!

    Pensei nas palavras adequadas para comentar seu lindo poema QUEBRANTO e música; como não encontrei, falarei da flor tão digna quanto.

    "Como um lótus puro, admiravel, não é de modo algum maculado pelas águas, eu não sou maculada pelo mundo."

    Anguttara Nikaya_Sutta Pitaka
    (coleção de escritos budistas)

    *.*

    ResponderExcluir
  17. Já disseram: poema, foto e música em perfeita simbiose. Poesia que vem do popular e mergulha no mistério. Mas quem disse que o popular elide o mistério?
    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. [...] asperge na concha do ouvido
    o eco de luas sonhadas.

    Sou muito fã de sua escrita e de suas fotografias, meu caro amigo. Obrigado por compartilhar um pouco de sua nobre alma conosco. Abraços!

    ResponderExcluir