segunda-feira, 16 de agosto de 2010

À CURVA DE DEUS


Foto por Fernando Campanella

...escrevo por linhas tortas
(Deus me ensina)...
Fernando Campanella

Perco o mundo
ganho a palavra.
O que me fica
senão como as viúvas
escandir meus mortos
- à curva de Deus
orar a poesia?

Fernando Campanella


6 comentários:

  1. "Orar a poesia". Como se os poemas fossem para rezar. Como se cada palavra fosse um grito novo... Gostei do poema e do piano e da fotografia. Um beijo, meu amigo. Um momento mágico.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo escrito e maravilhosa oração.
    Sensibilizou-me.
    Beijinhos e fica feliz.
    Ceiça

    ResponderExcluir
  3. Cada palavra é uma metáfora morta e transformada; e o poeta nada faz a não ser recebê-las, para dar a elas uma voz original. Às vezes, originalíssima. Escreva, escreva, para sua e nossa alegria, disse a poetisa. Eu endosso. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Caro Fernando, bom ver/ler estas tuas palavras!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Poesia é oração. Não é o que faz Adélia? E antes dela, a Bíblia.
    Um abração.

    ResponderExcluir